• Larissa Gobbo

Segurança do trabalho em eventos: muito além dos EPIs


Segurança do profissional vai além dos EPIs

Em uma montagem de um grande evento, como um show, podem haver mais de 5.000 pessoas trabalhando no processo e ao mesmo tempo. Entre elas, estão eletricistas, montadores de estruturas e operadores de máquinas, como empilhadeiras, plataformas elevatórias e até guindastes. Somado a isso, temos ainda a agilidade e pressa natural que a indústria de eventos lida diariamente, montagem a montagem.

Pensando nisso, quando falamos em cuidados para reduzir os riscos de acidentes, a primeira coisa que vem em mente são os equipamentos de proteção coletiva - os EPIs. Eles estão entre os principais itens para a prevenção de acidentes do trabalho, mas é essencial ter em mente que a atenção precisa ir muito além do uso desses equipamentos.


Uma avaliação do ambiente e das condições de trabalho é determinante para evitar problemas durante o cumprimento das tarefas. Por isso, é preciso fazer uma análise dos riscos e da atividade a ser realizada e a APR é uma excelente ferramenta - de fácil entendimento e rápida aplicação, mas também muito negligenciada nesse segmento.

É através da APR, por exemplo, que se verifica se o trabalho vai ser feito a uma certa altura, se há escadas e se elas estão adequadas para a realização dos trabalhos, e também verificar os itens de segurança - EPIs e EPCs.

Uma APR bem feita, identifica falhas no planejamento de uma atividade e evita que um acidente ocorra, protegendo vidas.

Além disso, algumas atividades, como a de eletricistas ou de montadores de estruturas, por exemplo, requerem treinamentos específicos e atualizados, garantindo não só o cumprimento legal, mas também que os trabalhadores conheçam e entendam os perigos que suas atividades apresentam e quais as maneiras - equipamentos, ferramentas e processos - existentes para protegê-los nesses cenários.


Numa rápida análise, mostramos que falar em segurança dos trabalhadores vai muito mais além da cobrança do uso de EPIs; envolve um planejamento e conhecimento das operações e a validação em campo, além de demandar mão de obra qualificada e habilitada para executar tais tarefas, como trabalhar em altura, com eletricidade, operar máquinas e equipamentos.


Segurança do Trabalho é um dever de todos e também no setor de eventos, onde esses itens devem ser fazer parte do planejamento das operações e acompanhado por um gestor-especialista no assunto. Por mais óbvio que pareça, na correria de uma produção de eventos, esse item pode virar facilmente um check-list resumido a 3 itens, acredite.


© 2017 por Gobbo Projetos e Consultoria. Com todos os direitos reservados.